sexta-feira, 16 de março de 2012

Répteis em geral

Jabuti-piranga



























































O jabuti-piranga é a designação vulgar dos répteis da espécie Chelonoidis carbonaria. Pode ser encontrado pelo Nordeste, Centro-oeste, Sudeste e Sul do Brasil. O jabuti-piranga é de colorido mais vivo que o seu parente jabuti-tinga. O primeiro possui duas variedades: os que habitam a caatinga nordestina possuem cabeça vermelha e escamas vermelhas nas patas, enquanto a outra tem cabeça amarela e escamas vermelhas nas patas.

Cobra-de-duas-cabeças


























A cobra-de-duas-cabeças ou cobra-cega (Não confundir com os anfíbios da ordem Gymnophiona, também chamados de cobra-cega) é o nome popular dos répteis da subordem Amphisbaenia. Apesar do nome, não são serpentes. Antigamente eram classificados como lagartos ápodes, embora atualmente são vistos como um grupo á parte, não sendo nem serpentes nem lagartos. A anfisbena é o único réptil verdadeiramente cavador, ou seja, ela cava seus próprios túneis, utilizando-se de seu crânio bastante duro, em movimentos de um lado para o outro.

Suçuabóia
































A Suçuabóia ou Jibóia-arborícola-da-Amazônia (Corallus hortulanus) é uma espécie de serpente brasileira não-venenosa.

Tracajá


















O Tracajá (Podocnemis unifilis) é um quelônio dulcícola de tom negro azulado com manchas amarelas. Vive em muitas bacias hidrográficas do norte da América do Sul, entre elas a do Orinoco (Venezuela) e do Amazonas. Habita as margens de rios, lagos, lagoas e florestas inundadas da Venezuela, Guianas e todo o norte do Brasil.

Briba








































O briba (Diploglossus lessonae) é uma espécie de lagarto da família Anguidae encontrado no Brasil. Possui dez centímetros de comprimento aproximadamente e é conhecido por suas patas muito curtas. De fato, são tão curtas que o briba, embore as use para andar, as encolhe e desliza como uma cobra quanto quer alcançar maior velocidade. Exatamente a mesma estratégia é usada pela Losma (gênero Chalcides), do sul da Europa.

Basilisco-verde
























O basilisco verde (Basiliscus plumifrons) é um lagarto da família Corytophanidae que habita do México até o Equador. São onívoros e se alimentam de insetos, pequenos vertebrados, frutas e flores. Seus predadores naturais incluem aves de rapina, gambás e serpentes. Esse lagarto é um excelente nadador, pode permanecer embaixo d'água por até meia hora e possui, assim como outras espécies do gênero Basiliscus, a habilidade de correr sobre a água sem afundar.

Basilisco-marrom





































O basilisco-marrom (Basiliscus vittatus) é uma espécie de basilisco nativo da América Central, e posteriormente introduzido da região da Flórida. Assim como os outros lagartos do gênero Basiliscus, eles possuem a curiosa habilidade de correr sobre a água sem afundar.

Basilisco-comum
































O basilisco-comum (Basiliscus basiliscus) é uma espécie de basilisco encontrado próximo a rios e lagos nas selvas das Américas central e do sul. Alimenta-se de insetos, ovos, flores e pequenos vertebrados como aves e peixes. Seu tempo de vida em cativeiro dura entre 7 a 8 anos, mas na natureza ele raramente vive tanto, pois possui muitos predadores naturais como aves de rapina, serpentes e mamíferos carnívoros.

Corytophanes cristatus













































Corytophanes cristatus é uma espécie de iguana encontrada do sul do México até a América do Sul.

Bico-doce


















O bico-doce (Ameiva ameiva) uma espécie de lagartos da floresta amazônica. Com 45-50 centímetros de comprimento, esses lagartos costuman alimentar-se de insetos, aranhas e rãs.

Camaleão-velada

















O camaleão-velada (Chamaeleo calyptratus) é uma espécie de camaleão nativa do Oriente Médio.

Gavial-da-malásia















O Gavial-da-malásia ou gavial-falso (Tomistoma schlegelii) é um réptil pertencente à família Gavialidae. A espécie habita apenas cerca de seis sistemas fluviais na Malásia e na ilha de Sumatra. Até recentemente, considerava-se que fazia parte da família Crocodylidae, mas estudos filogenéticos recentes colocam-na na família Gavialidae, juntamente com o Gavial.

Jabuti-gigante-de-aldabra





























Jabuti-gigante-de-aldabra (Geochelone gigantea) é uma espécie de jabuti encontrado nas ilhas do Atol de Aldabra, em Seychelles, na África.

Jacaré-de-papo-amarelo



























O jacaré-de-papo-amarelo (Caiman latirostris) é um jacaré típico da América do Sul. A espécie habita as florestas tropicais, preferindo áreas de baixada, em lagoas, lagos e rios. É um animal carnívoro que vive aproximadamente cinquenta anos.

Jibóia





















A jibóia ou jiboia-constritora (Boa constrictor) é uma serpente que tem o tamanho quando adulto, de 2 a 4m, raramente chegando a este tamanho máximo. Existe no Brasil, onde é a segunda maior cobra, sendo a primeira a sucuri. O seu habitat são as copas das árvores das florestas da América do Sul e da América Central. No Brasil, pode encontrar-se em diversos locais, como na Mata Atlântica, restingas, mangues, no Cerrado, na Caatinga e na Floresta Amazônica.

Lagartixa-leopardo




















O Eublepharis macularius, conhecido popularmente por Lagartixa-leopardo, osga-leopardo, ou geco-leopardo é uma lagartixa originária dos desertos do Oriente Médio (Paquistão, Afeganistão e Irã) e da Índia, que mede aproximadamente 22 centímetros, podendo alcançar os 27 centímetros e alimenta-se de insetos, como baratas, grilos e tenébrios. Apresenta manchas amarelas, roxas, azuis e pretas na pele, fazendo com que cada membro da espécie seja único.

Lagarto-de-língua-azul


















Os lagartos-de-língua-azul são os lagartos autralianos do gênero Tiliqua, que enclui alguns dos maires membros de lagartos da família Scincidae.

Lagarto-rabo-de-macaco





















O lagarto-rabo-de-macaco (Corucia zebrata) é uma espécie de lagarto da família Scincidae, assim como o lagarto-de-língua-azul. Trata-se da única espécie no gênero Corucia e habita as Ilhas Salomão De hábitos arborícolas e cauda preênsil, esses lagartos são gigantes em comparação aos outros membros da família, podendo chegar a 65 centímetros de comprimento. Sua dieta é herbívora e constitui-se de frutas e verduras. Vivem em gruos familiares pequenos.

Papa-vento


















O Papa-vento (Enyalius iheringii) é um dos lagartos mais comuns do estado de São Paulo, encontrado até mesmo em parques nas grandes metrópoles. São grandes comedores de insetos, principalmente cupins e formigas, que costumam capturar na parte mais baixa dos troncos de árvores, onde passam a maior parte do seu tempo. Esta dieta os torna muito importantes para evitar a superpopulação destes insetos que podem ser prejudiciais.

Píton-burmesa



































A Píton-burmesa (Python molurus bivittatus) é uma espécie de cobra semi-aquática, sendo a maior subespécie de píton-indiana e umas das 6 maiores cobras do mundo.

Píton-burmesa-albina















































Píton-burmesa-albina é uma variação melânica da píton-burmesa. Sua forma albina é especialmente popular e é a metamorfose mais amplamente disponível. Eles são brancos, com padrões de manteiga de laranja e amarelo queimado.

Iguana-verde




















A Iguana-verde ou iguana-comum (Iguana iguana) é uma espécie de lagarto arborícola e herbívoro do género Iguana, nativa da América Central e do Sul. Um iguana-verde adulto pode medir 180 cm de comprimento e pesar 9 kg. O iguana-verde adulto é herbívoro, mas o filhote se alimenta de invertebrados. O ovo do iguana-verde leva entre 10 e 15 semanas para chocar.

Sucuri-amarela





































A sucuri-amarela (Eunectes notaeus) é menor que a sua prima, a sucuri-verde, e por isso tem uma variedade menor de presas, sua alimentação consiste basicamente de peixes, aves, pequenos roedores até capivaras jovems. Atinge cerca de 4 metros de comprimento e 70 kg e habita pântanos e brejos,mas é mais facilmente encontrada no Pantanal.

Surucucu-do-Pantanal

















A Surucucu-do-Pantanal (Hydrodynastes gigas), é uma espécie de cobra venenosa brasileira também chamada de Cobra-d´água-falsa. Não deve ser confundida com a Surucucu (Lachesis muta).

Tartaruga-da-Amazônia




















A tartaruga-da-amazônia (Podocnemis expansa) é uma tartaruga fluvial, da família Podocnemididae, encontrada no rio Amazonas e seus afluentes. É uma espécie de grande porte, sendo que os maiores exemplares chegam a alcançar 90 cm de comprimento ou mais. Possui casco preto acinzentado no dorso e amarelo com manchas escuras na parte ventral. A carne e os ovos são bastante apreciados, constituindo a base de diversos pratos da culinária amazônica. Também é conhecida pelos nomes de araú, jurará-açu e tartaruga-do-Amazonas.

Lagarto-do-papo-amarelo


















O Lagarto-do-papo-amarelo, Teiú-branco ou Teiú-da-Argentina (Tupinambis teguixin) é um lagarto da família dos Teídeos, conhecido sobretudo por sua agressividade e voracidade. Se molestado, primeiro tenta fugir, mas, sendo impossível, defende-se desferindo golpes violentos com a cauda. Vive em regiões florestadas, campos de vegetação alta e campos cultivados. Atinge até 1,5 m de comprimento, o que torna o maior lagarto do Brasil.

Tartaruga-tigre-de-água




















A tartaruga-tigre-d'água (Trachemys dorbigni) é uma tartaruga aquática e onívora, que vive em zonas de pântanos, banhados, lagos, riachos e rios do estado brasileiro do Rio Grande do Sul, onde habita principalmente a região da Lagoa dos Patos e o Banhado do Taim.

Tartaruga-das-Galápagos












































































As tartarugas-das-galápagos ou tartarugas-gigantes (Geochelone nigra) são as maiores tartarugas do mundo, endêmicas do arquipélago de Galápagos.

Tartaruga-panqueca



















A tartaruga-panqueca (Malacochersus tornieri) é uma tartaruga africana nativa da Tanzânia e do Quênia. Sua bela e curiosa aparência faz com que seja muito procurada em zoológicos. Elas passam o dia escondidas em zonas rochosas, muitas vezes empilhadas umas em cima das outras.

Rhinoclemmys pulcherrima

















Rhinoclemmys pulcherrima é uma espécie de tartaruga encontrada desde o México até a Costa Rica.

Cobra-coral-verdadeira
























































A coral verdadeira (Micrus) é identificada geralmente pela posição das presas ou pela quantidade e delineamento dos anéis. As peçonhentas de forma geral possuem um ou três anéis completos em volta do corpo e as não-peçonhentas possuem anéis apenas na parte dorsal, o ventre não possui os anéis caracteríscos.

Sucuri-verde



















A sucuri-verde (Eunectes murinus) é a maior e mais conhecida das espécies existentes de sucuri. É encontrada na América do Sul, nas regiões alagadas onde há presas em abundância: jacarés e capivaras.

Naja














 





















Naja é um gênero de cobras naturais do Sul da Ásia e da África, sendo conhecida também pelo nome cobra-de-capelo. São animais peçonhentos, agressivos e bastante perigosos. Algumas espécies têm a capacidade de elevar grande parte do corpo e/ou de cuspir o veneno para se defender de predadores a distâncias de até dois metros. Outras espécies dilatam o pescoço quando o animal é enraivecido.

Cascavel








































Cascavel é o nome genérico dado às cobras venenosas dos géneros Crotalus e Sistrurus. As cascavéis possuem um chocalho característico na cauda, e estão presentes em todo o continente americano. A cascavel, por razões não bem entendidas, em vez de sair completamente de sua pele antiga, mantém parte dela enrolada na cauda em forma de um anel cinzento grosseiro, chamado de guizo. A finalidade do som produzido pelo guizo é de advertir a sua presença e espantar os animais de grande porte que lhe poderiam fazer mal.

Jararaca

















As jararacas (Bothrops) são serpentes peçonhentas, encontradas nas Américas Central e do Sul, sendo importantes causadoras de acidentes com animais peçonhentos neste país e nos outros onde se distribuem, com altas taxas de morbidade e mortalidade.

Surucucu


















A surucucu (Lachesis muta) é a maior cobra peçonhenta da América do Sul. No Brasil é também conhecida como surucucu pico-de-jaca. Vive em florestas densas principalmente na Amazônia, mas conhece-se registros na literatura da presença desse animal até em áreas isoladas de resquícios de Mata Atlântica.

Iguana-terrestre













































As iguanas-terrestres ou iguanas-terrestres-de-Galápagos são as iguanas do gênero Conolophus, que engloba três espécies: A Iguana-terrestre-de-santa-fé (Conolophus pallidus), a Iguana-terrestre-das-galápagos (Conolophus subcristatus) e a Iguana-rosa (Conolophus rosada).

Monstro-de-Gila




































O monstro-de-gila (Heloderma suspectum) é um lagarto venenoso da família dos helodermatídeos , encontrado no sudoeste dos E.U.A. e noroeste do México, com até 60 cm de comprimento coloração preta e rosada. É um dos dois únicos lagartos venenosos do mundo (o outro é o Lagarto-de-contas, Heloderma horridum).

Dragão-de-Komodo



















Dragão-de-Komodo ou crocodilo-da-terra (Varanus komodoensis) é uma espécie de lagarto que vive nas ilhas de Komodo, Rinca, Gili Motang e Flores, na Indonésia. Pertence à família de lagartos-monitores Varanidae, e é a maior espécie de lagarto do mundo, chegando a atingir 2–3 m de comprimento e 70 kg de peso. Possui uma mordida perigossísima, que se uma mordida inicial não matar a presa na hora e ela escapa, irá normalmente sucumbir no espaço de uma semana devido ás bactérias.

Varanus albigularis


















Varanus albigularis é uma espécie de lagarto nativa da África.

Diabo-espinhoso


















O diabo espinhoso (Moloch horridus) é a unica espécie do género Moloch. É um pequeno réptil existente na Austrália cuja dieta consiste somente em formigas.

Jacaré-do-Pantanal















O Jacaré-do-Pantanal ou jacaré-do-Paraguai (Caiman yacare) é um jacaré que habita a parte central da América do Sul, incluindo o norte da Argentina, sul da Bolívia e Centro-Oeste do Brasil, especialmente no Pantanal e rios do Paraguai.

Jacaré-americano




































O jacaré-americano, caimão ou aligátor (Alligator mississippiensis) é uma espécie de jacaré encontrada apenas na região sudeste dos Estados Unidos, junto aos riachos e pântanos. Quando jovens, alimentam-se de insetos e pequenos crustáceos. Adultos, procuram rãs, cobras, peixes e animais mortos. Também podem se alimentar de animais grandes, ocasionalmente, puxam um veado para dentro d'água, afogam-no e depois o comem.

Crocodilo-do-Nilo

































O crocodilo-do-Nilo (Crocodylus niloticus) é uma espécie de crocodilo africano, cuja distribuição se estende desde a bacia do Nilo às regiões a sul do deserto do Sahara a Madagáscar e ao arquipélago das Comores. Esta espécie, é uma das maiores espécies de crocodilo do mundo.

Gavial































O gavial (Gavialis gangeticus) é a única espécie extante de crocodilo do gênero Gavialis, família Gavialidae. Pode ser encontrado nos rios da Índia e Nepal, e historicamente também habitava os rios do Paquistão, Butão, Bangladesh e Mianmar.

Um comentário:

  1. Perfeito a vida dos animais Parabens pelo documentario escrito continue assim.

    ResponderExcluir